fbpx
13 Jan

É do conhecimento geral que o Marketing é baseado em emoções. É possível perceber isso em exemplos comuns do cotidiano de uso de plataformas da web. As Redes sociais, com ações simples, permitem que o utilizador reaja a posts amando, aplaudindo, sorrindo, mostrando surpresa ou raiva e, até mesmo, tristeza. São recursos que têm um propósito e estão ali porque o Marketing desperta esses e outros sentimentos. A grande questão é saber justamente como usar as reações a favor das estratégias.
Um estudo do Institute of Practitioners in Advertising (IPA), do Reino Unido, indica que as campanhas com apelo emocional têm uma performance duas vezes superior do que aquelas puramente racionais.
As marcas precisam de ser mais sensíveis para decodificar, gerir e respeitar as pessoas fazendo vendas sem aterrorizar, criando um ambiente de liberdade e de escolha.
Nesta relação com os consumidores e clientes, explorando sentimentos com respeito e agindo para despertar desejos e sentimentos, algumas empresas lidam com responsabilidades ainda maiores, como é o caso dos bancos. As empresas do setor financeiro têm uma presença constante e de grande impacto na vida das pessoas, logo aí há que ter maior cuidado quando se trabalham as emoções.